ONTOLOGIA DIALÉTICA EM HEGEL

Resumo.- Hegel foi o último filósofo a expor a Filosofia enquanto Sistema. Iniciador, antes mesmo de Heidegger e Gadamer, da hermenêutica. Crítico de Kant, demonstrou que a vigência de dois mundos paralelos não passa de ilusão de uma razão demasiado apegada à sacralidade da coisa em si. Hegel demonstrou, muito antes de Heidegger, que ser e tempo possuem uma imbricação ontológica, que o horizonte do Dasein está no percurso mesmo para o Ser, e que este se desdobra enquanto história, e que o "caminho que sobe e o que desce" é o mesmo. Pela Fenomenologia do Espírito demonstra o que percurso da consciência que sobe em direção ao Absoluto, trilhado com seriedade, dor, paciência e o trabalho do negativo (PhG, § 9) é, simultaneamente, Ontologia e Ciência. Palavras-chave.- Hegel, dialética, Ontologia. Abstract.- Hegel was the last philosopher to explain the philosophy as a system. Initiator, even before Heidegger and Gadamer, hermeneutics. Critical Kant showed that the presence of two parallel worlds is just an illusion of reason too wedded to the sacredness of the thing itself. Hegel has shown, long before Heidegger, to be time and have an ontological overlap, the horizon of Dasein is on course to be the same, and that as history unfolds, and that "going up and down that is the same. For the Phenomenology of Spirit shows that the path of consciousness that rises to the Absolute, traveled seriously, pain, patience and the work of the negative (PhG, § 9) is both Ontology and Science. Keywords.- Hegel, dialectic, ontology.

© Universidad Complutense de Madrid 2010. Provided by ProQuest LLC. All Rights Reserved.

The use of this website is subject to the following Terms of Use